Será que posso ser intolerante aos Fodmaps? 2


Dieta Low FODMAPs? Será que posso ser intolerante aos Fodmaps?

É a questão que muitos de vocês se coloca. E a verdade, é que em muitos casos mesmo tendo uma alimentação saudável e cuidada, os problemas digestivos como o inchaço, flatulência, diarreia ou obstipação e má disposição ao final das refeições continuam-se a sentir. O que pode dever-se a ser intolerante a estes açúcares fermentáveis.

será-que-posso-ser-intolerante-aos-fodmaps?

Síndrome do intestino irritável

Tal como expliquei noutros artigos sobre a dieta Low FODMAP, esta dieta tem vindo a apresentar excelentes resultados para quem tem a síndrome do intestino irritável. Por isso, a quem foi diagnosticado esta síndrome, aconselho vivamente a falar com o vosso médico e experimentarem esta dieta.
Uma vez que os Fodmaps são um dos principais disputadores destes sintomas e agravamento da sua dor. A exclusão e descoberta de quais os alimentos Fodmap a limitar, pode ser para as pessoas com intestino irritável uma boa forma de conseguirem controlar naturalmente os seus sintomas. E até eliminar as crises e restrições que esta doença impõe nas suas vidas.
Claro que neste caso, a descontracção e a gestão do stress será sempre também um grande factor a ter em conta.

Outras doenças gastrointestinais ou autoimunes

Apesar de a dieta Low FODMAP  ter sido criada para reduzir os sintomas da síndrome do intestino irritável, a sua aplicação tem apresentado também bons resultados em outras doenças como as gastrointestinais ou autoimunes. Pois são casos em que o sistema digestivo acaba por estar também debilitado e pouco tolerante à digestão dos Fodmaps (hidratos de carbono fermentáveis).

Estas moléculas ao serem mal absorvidas pelo intestino delgado, acabam por seguir para o intestino grosso aonde fermentam e são digeridas pelas bactérias lá presentes. Este processo de fermentação implica a produção excessiva de gases e consequente distensão das paredes intestinais. O que provoca a dor, o inchaço e a desregulação do trânsito intestinal. Ou seja, os sistemas digestivos debilitados, por norma, também não têm a capacidade de digerir estes açúcares fermentáveis. A intolerância aos Fodmap acaba por ser bastante comum nestas situações, uma vez que as paredes intestinais estão mais sensíveis e frágeis para suportar a fermentação destas moléculas.

pães com gluten-nutrihealthyalex

Apresentam alguns sintomas semelhantes à doença celíaca, mas o resultado deu negativo

Embora o resultado à doença celíaca seja negativo, muitas pessoas apresentam uma melhoria significativa dos seus sintomas quando deixam de consumir alimentos com glúten. Costuma-se dizer que têm apenas uma sensibilidade a esta proteína. Mas a verdade, é que em muitas pessoas, a intolerância ou sensibilidade não é propriamente ao glúten mas aos frutanos que são hidratos de carbono fermentáveis presentes em cereais que também contêm a proteína do glúten.

A questão aqui é poderem confirmar a qual molécula são intolerantes. Uma vez que ao serem os Frutanos (Oligossacarideos), a sua presença abrange mais alimentos além dos cereais, aos quais convém também testar a sua tolerância.

Pessoas com uma alimentação e hábitos saudáveis, mas que sentem mau estar e inchaço que vai aumentando ao longo do dia

Os Fodmaps podem encontrar-se em alimentos naturais e saudáveis como a fruta (rica em Fructose, Polióis e Frutanos), as leguminosas (ricas em Galacto-oligossacarideos) e vegetais (ricos em Frutanos e Polióis). Embora sejamos saudáveis e tenhamos uma alimentação cuidada, não quer dizer que não possamos apresentar alguma sensibilidade a estes alimentos ricos em fodmaps. Principalmente quando a nossa alimentação tem como base maioritariamente estes alimentos.

Chama-se a isto o efeito acumulativo dos Fodmaps. Ou seja, o nosso sistema digestivo pode até conseguir absorver ou tolerar a fermentação destas moléculas, mas o problema é quando o sobrecarregamos com uma quantidade acima do que ele consegue suportar.
Por exemplo, comer numa única refeição vários tipos de alimentos diferentes, mas que são todos ricos no mesmo tipo de fodmap. Apesar de serem pequenas quantidades de cada alimento, existe uma acumulação excessiva de Fodmaps que acaba por sobrecarregar o nosso intestino. Nestes casos, é normal ocorrer sintomas de inchaço ou fadiga a seguir às refeições.

Por outro lado, como a eliminação dos alimentos não absorvidos pelo nosso organismo pode demorar em média mais que 12 horas. Pode ocorrer também o efeito acumulativo pelo consumo do mesmo alimento rico em fodmaps em várias refeições desse dia. Os seus sintomas não são logo sentidos a seguir às refeições, mas apenas mais para o final do dia. Quando há um excesso de quantidade acumulada desse alimento no intestino.

fodmaps

Será saudável deixar de comer estes alimentos só porque contêm fodmaps?

Parece um paradoxo poder ser intolerante e sensível a alimentos que supostamente são os ideais para termos uma alimentação saudável. O problema é que cada organismo é diferente para cada pessoa, dependendo da sua sensibilidade aos factores e desequilíbrios quer interiores como exteriores.

Mas atenção, a dieta Low Fodmap não pretende ser uma dieta para toda a vida!

A dieta Low Fodmap pode parecer muito restritiva e difícil de fazer ao início, mas o princípio é de ser apenas temporária para poderem conhecer o que o vosso organismo é capaz de absorver e que quantidade consegue tolerar. Ao mesmo tempo, a fase de eliminação dos Fodmaps permite que a tua flora intestinal  tenha a oportunidade de corrigir naturalmente os possíveis desequilíbrios das bactérias presentes. E ganhe tempo para que o sistema digestivo possa se regenerar e consiga ter mais resistência para suportar e tolerar alimentos mais reactivos.

Contudo, recomendo que seja apenas seguida por quem tenha mesmo estes sintomas ou desconfie de alguma intolerância aos Fodmaps. Não nos podemos esquecer que muitos destes alimentos ricos em Fodmaps são também excelentes para manter a saúde do nosso corpo. Só devem ser limitados caso verifiquem que este não os consegue aceitar.

Espero que gostem e fico a aguardar as vossas dúvidas e sugestões aqui nos comentários ou na página do Facebook. 

Visitem, comentem e façam gosto se acharam interessante este artigo!

Boa semana. Boa comida. Boa energia.

Nutri.Healthy.Alex


Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 thoughts on “Será que posso ser intolerante aos Fodmaps?

  • Rute Marques

    Boa Noite Alexandra.Felizmente “tropecei” no teu blog.Sofro deste Sindrome à já 2 anos.Encontrei esta dieta acidentalmente num site inglês e depois de muito ler,decidi começar a tentar e os resultados têm sido, pelo menos, esperançosos!Havia uma barreira,a língua e as traduções dos alimentos nem sempre serem as melhores.Felizmente “encontrei-te”!Procurei de imediato um médico e levei comigo cópias do teu blog (e ainda bem que o fiz porque o Dr nunca tinha ouvido falar desta dieta).Embora me tenha dito para continuar desde que me sinta bem, estou a fazê-lo sozinha pelo que tenho alguns receios a longo prazo.Desde que comecei,à sensivelmente 3 semanas, emagreci 3 kilos e nunca foi um objectivo meu……apenas me quero sentir bem.Existirá em Portugal algum profissional na área a quem eu possa recorrer?
    Obrigada Alexandra pelo estudo e partilha

    • Alex Post author

      Boa noite Rute. Obrigada pelo teu comentário 🙂 É esse mesmo o meu objectivo, poder partilhar a informação da minha experiência com esta dieta para ajudar quem está agora a passar pelo mesmo.
      Infelizmente em Portugal a dieta low fodmap ainda só agora começa a dar os primeiros passos. Senti essa mesma dificuldade quando à mais de um ano atrás quis experimentar esta dieta. Na altura e depois de uma intensa pesquisa, acabei por optar em seguir os conselhos e os planos alimentares de profissionais e investigadores da Austrália e EUA, aonde esta dieta está mais desenvolvida e com variados anos de estudo devidamente comprovados…
      Apesar de não poder indicar ninguém pessoalmente, aconselho-te a procurares um nutricionista ou profissional de saúde com experiência em intolerâncias alimentares. Mesmo que não conheça esta dieta, sempre poderá ajudar-te a fazer a compensação correcta dos nutrientes dos alimentos que retiraste da tua alimentação. Acho que este será um dos factores mais importantes a ter em conta a longo prazo… depois na fase de reintrodução e teste dos alimentos mais reactivos poderá também ser um bom apoio. No meu caso, foi uma das fases em que senti mais dificuldade para determinar quais os fodmap que podia continuar a comer e os que devia limitar ou evitar.
      Fico contente que a dieta low fodmap esteja a ajudar-te a sentir melhor e a controlar os teus sintomas. Força! Podes contar comigo para qualquer duvida ou dificuldade que possas ter! 🙂

      Nutri.Healthy.Alex